Nordeste

Novo leilão do Aeroporto de Natal deve acontecer no segundo semestre de 2021, diz governo

A informação foi dada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, durante reunião com a governadora Fátima Bezerra (PT)

12/08/2020


Imagem reprodução - Aeroporto de Natal

O Aeroporto de Natal passará por um novo leilão para concessão pública no segundo semestre de 2021, segundo informou o governo do estado. De acordo com o Poder Executivo, a informação foi dada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, durante reunião com a governadora Fátima Bezerra (PT). Outra informação repassada foi a mudança na operacionalização da Torre de Controle, que será feita pela Força Aérea a partir de novembro deste ano.

Primeiro aeroporto concedido à iniciativa privada no Brasil, o Aeroporto Internacional Governador Aluísio Alves foi leiloado em 2011 para o Consórcio Inframérica, com uma concessão de uso pelo período de 28 anos. Porém, em março, a companhia afirmou que iria devolver o empreendimento. No mesmo mês, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou a relicitação e o processo seguiu para o Ministério da Infraestrutura.

Segundo o governo do estado, o ministro garantiu que o terminal vai continuar operando de forma completa, pela Inframérica, até o fim do processo de relicitação. A Anac deverá realizar fiscalização para que não haja diminuição nos serviços prestados, segundo ele. A audiência aconteceu por videoconferência. O ministro ainda afirmou que espera uma transição tranquila, com a competição de operadores que já estão presentes na região Nordeste.

Relicitação
Entre as justificativas apresentadas pela Inframérica na época do anúncio de devolução, estava o tráfego de passageiros que foi “negativamente impactado” pela crise econômica no período inicial da concessão e impactou o turismo na região.

A expectativa da empresa para 2019 era de que o terminal potiguar movimentasse 4,3 milhões de passageiros, mas o fluxo registrado foi de 2,3 milhões. O novo aeroporto só bateu a marca do último ano de operação do Augusto Severo duas vezes: em 2015 e 2018.

“Além disso, as tarifas de embarque de Natal são 35% inferiores se comparado aos demais aeroportos privatizados do país sob o mesmo regime tarifário (dados de dezembro de 2019). As tarifas de navegação aérea do Aeroporto de Natal também estão defasadas. Os valores cobrados pelas outras torres de controle chegam a ser 301% mais altas que a do Aeroporto de Natal”, disse o grupo em nota divulgado em março.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.