Brasil

OPINIÃO: WS avalia estratégias da Globo na cobertura do Carnaval popular ditando mercado

25/02/2020


Quando a Globo usa cobertura do Carnaval popular se reaproximando do povo para ditar hegemonia de São Paulo e Rio sobre Nordeste

Em 2020, a Rede Globo de Televisão fez história ao tratar a cobertura do Carnaval de rua a partir de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, sobretudo através da Globonews, em transmissão permanente consolidando duas táticas fundamentais: refazendo as pazes com o povo ao se envolver com ele sem sofrer agressões e comandando o mercado produzido pelo carnaval diante da concorrência.
São Paulo explodiu de fato em tamanho e faturamento.


O NOVO CONTRAPONTO AO NORDESTE

A explosão do Carnaval de rua no Sudeste brasileiro é na prática o contraponto aos festejos carnavalescos produzidos ao longo do tempos pelo Nordeste, em especial de Salvador, Recife e Olinda, sobretudo esses dois últimos levando em conta os blocos de corda no ambiente soteropolitano restringindo a participação popular.

É que nas últimas décadas as capitais do Sudeste andaram adormecidas fazendo o Nordeste transbordar.

A BAND SE IMPÕE E GERA REAÇÃO

Neste particular de Salvador, a Globo em 2020 resolveu peitar a hegemonia da cobertura do Carnaval pela BAND com grande audiência depois que esta se viu sem espaços na Marques de Sapucaí dado a exclusividade do Plim Plim na transmissão das Escolas de Samba do Rio e São PPaulo.

Em 2020, a Globonews não inviabilizou a transmissão da BAND, mas de caso pensado e mercadologicamente bancou o Camarote de Ivete Sangalo conectando sua marca com a cidade de Salvador em maior escala passando recibo do incômodo que era ver a supremacia da BAND naquele ambiente de força e sincretismo religioso.

RECIFE NO ALVO

Nas afiliadas próximas da Globo Nordeste com sede em Recife, em especial nos canais abertos de João Pessoa e Maceió, por exemplo, a emissora abriu sua programação no sábado de Carnaval assegurando generosos espaços à cobertura do Galo da Madrugada, maior bloco de arrasto do País, se sintonizando com o gosto popular gerando bussines em larga escala.

Em síntese, a Globo resolveu fazer as pazes com as camadas populares, antes intrigadas por ter sido responsável pela ascensão bolsonarista no País, e, mais do que isso, se impôs estrategicamente na cobertura do Carnaval expondo o predomínio do Sudeste sobre a força popular do carnaval diferenciado do Nordeste.

Detalhe: faturando alto.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.