Maranhão

Shoppings e lojas de rua reabrem na Grande São Luís; veja as regras

Mesmo com aumento das mortes por Covid-19, medida faz parte da reabertura gradual das atividades comerciais realizada pelo governo Flávio Dino.

15/06/2020


Imagem meramente ilustrativa

G1 - MA

Após quase três meses fechados, os shoppings centers reabrem nesta segunda-feira (15) na região metropolitana de São Luís. Lojas de rua também podem abrir as portas para os consumidores, após a autorização dada pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

A medida faz parte do processo de reabertura gradual das atividades comerciais dentro do território maranhense, mesmo com o aumento nos casos de Covid-19. Neste domingo (14), o Maranhão chegou a quase 60 mil casos da doença, com 1467 mortes.

A reabertura dos shoppings ocorre com algumas restrições que deverão ser cumpridas, por exemplo:

 • Proibição do funcionamento de praças de alimentação
• Cinemas não reabrem
• Áreas infantis e de eventos que causem aglomerações não reabrem
• Restaurantes, lanchonetes e bares só podem funcionar com delivery
• O uso de máscaras é obrigatório
• Disponibilização de álcool em gel ou água com sabão

Flexibilização do isolamento social

Desde o início da pandemia, o Maranhão passou por mudanças a fim de diminuir os casos do novo coronavírus na região. Dentre elas, o principal foi o lockdown (bloqueio total) dos serviços não essenciais na Região Metropolitana de São Luís.

Durante 13 dias, na capital São Luís e nos municípios Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa, a população teve que seguir as medidas de restrição, sob pena de multa.

Após este período, o comércio iniciou um processo gradativo de abertura que foi feito por etapas e dividido por setores que seguiram protocolos sanitários e de segurança aprovados pela Casa Civil.

A princípio foram reabertos empresas familiares, ou seja, locais em que trabalham somente o proprietário e pessoas do seu grupo familiar. Logo após, o comércio de rua foi reaberto e a Rua Grande, considerado o maior centro comercial de rua da capital, começou a ser frequentada por lojistas e consumidores.

Na última semana, o governo também autorizou a reabertura das organizações religiosas em todo o estado, com restrições para a a quantidade de fiéis nos espaços de culto, obediência às regras sanitárias, além do distanciamento entre pessoas.

Reabertura do comércio é alvo de críticas

Pesquisadores que acompanham o avanço da doença no Maranhão não acreditam que esse é o momento certo de flexibilizar o isolamento social. Uma explicação leva em consideração modelos matemáticos que indicam que a Covid-19 ainda não está sob controle na Grande São Luís.

Outro argumento dos cientistas é o baixo índice de isolamento social no estado e o aumento no número de casos e mortes em São Luís, mesmo depois do lockdown.

Além disso, o crescimento de mortes pela Covid-19 no Maranhão está superando previsões dos pesquisadores. Um estudo do Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME) previa 1.378 mortes pela Covid-19 até este domingo (14), mas os registros oficiais já apontam 1.467. Esse mesmo estudo projeta mais de 5 mil mortes pela doença até o mês de agosto no estado.

Ao ser questionado sobre reabrir o comércio em meio ao avanço da Covid-19, o governo Flávio Dino diz que a medida foi tomada com base em critérios técnicos e no aumento dos leitos de UTI na rede de saúde. Sobre o aumento de casos, o governador diz que a principal causa é o aumento dos testes para Covid-19 realizados nos pacientes.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.