Arquivo Nordeste

Arcebispo de Belém é acusado de abuso sexual por ex-seminaristas

BRASIL 247 – Quatro ex-seminaristas acusam o arcebispo de Belém (PA) Dom Alberto Taveira Corrêa de abuso sexual durante encontros privados. O Vaticano e o Ministério Público (MP-PA) investigam o caso. Os jovens tinham de 15 a 18 anos quando teriam sofrido os abusos, entre 2010 e 2014.

“Ele dizia: ‘Quero conversar contigo tal dia, lá em casa’, lembra um ex-seminarista. Os relatos dos ex-seminaristas foram publicados em reportagem do Fantástico.

“Parecia algo inalcançável. ‘Nossa! Eu fui chamado para ir à casa do arcebispo’. Você se sente importante naquele momento”, disse outro ex-seminarista.

De acordo com os jovens, o arcebispo também conversava sobre uma suposta cura para a homossexualidade. Os ex-seminaristas afirmaram que o arcebispo lhes entregou um livro em que são descritos procedimentos para o que ele chamava de “tratamento”.

“Você lia o livro e dizia assim, que ser homossexual é uma doença, que a gente precisava ser tratado e ajudado”, disse um religioso.

O advogado do arcebispo, Roberto Lauria, disse que o seu cliente não foi ouvido pela polícia ou pelo MP, mas “está à disposição”.

Obviamente que a primeira coisa a ser dita é a negativa e o repúdio a essa denúncia”, afirmou. “Nós vamos provar ao final desse inquérito que, diferentemente do que se pensa, os denunciantes não são quatro pessoas isoladas. São um grupo de pessoas que têm um profundo recalque, um profundo sentimento de vingança por Dom Alberto”.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp