Brasil

CGU aponta perda de 1,1 milhão de testes de Covid pelo Ministério da Saúde e prejuízo de R$ 37 milhões aos cofres públicos

A Controladoria-Geral da União (CGU) apontou perda de 1,1 milhão de testes vencidos do tipo RT-PCR para Covid no ano passado, o que gerou um prejuízo de R$ 37,3 milhões aos cofres públicos.

 

O dado consta do relatório de avaliação da gestão do Ministério da Saúde em 2021, concluído pela CGU no dia 17 de maio.

 

Segundo o órgão, a pasta não geriu adequadamente os estoques estratégicos sob sua guarda, “a exemplo de insumos relevantes e de alto custo para os cofres públicos, inclusive testes para Covid-19, insumo altamente demandado pela população”.

 

“Essa situação implicou o recebimento dos kits pelo destinatário em prazos extremamente exíguos, a saber, com 8 e 16 dias de validade. A situação constatada reforça as já mencionadas falhas na gestão de insumos estratégicos por parte do Ministério da Saúde, pois os referidos lotes foram recebidos pelo Ministério da Saúde com 148 e 157 dias de validade, ou seja, com mais de cinco meses de vigência, e sua distribuição se deu às vésperas da perda de sua validade”, afirmou.

 

Para tentar reverter a situação, o Ministério chegou a enviar este montante para o Instituto de Medicina Tropical da USP (Universidade de São Paulo) entre os dias 10 e 11 de novembro. No entanto, os testes venceriam nos dias 18 e 27.

 

“O encaminhamento dos produtos à USP, com validades próximas ao vencimento e a sua utilização em finalidade distinta da originariamente prevista quando da sua aquisição, ratifica o desperdício de recursos públicos e o desvio de finalidade na aquisição realizada”, diz o relatório, em referência ao fato de que os testes foram utilizados para fins de pesquisas no instituto e instituições colaboradoras.

 

A CGU afirma que a doação de testes para pesquisa indica somente ter sido realizada para que a validade não viesse a expirar sob propriedade da pasta.

Brasil 247


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp