Internacional

Governos da China e da Rússia fazem apelo para que Talibã mantenha situação no Afeganistão em calma e admitem diálogo

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hua Chunying, afirmou que o país asiático está aberto a desenvolver “relações amigáveis” com o Talibã e “respeita o direito do povo afegão de determinar o próprio futuro de modo independente”.

O presidente do Irã, Ebrahim Raisi, também comentou nesta segunda-feira a tomada de poder do Talibã no Afeganistão afirmando que a saída forçada e antecipada dos Estados Unidos é uma “oportunidade de paz” para a região.

“A derrota do exército dos Estados Unidos e a sua retirada do Afeganistão devem ser usadas como uma oportunidade para retomar a paz e a segurança do país de maneira definitiva”, disse Raisi.

Segundo o mandatário, “Teerã fará todos os esforços para garantir a estabilidade no Afeganistão, que hoje representa uma prioridade”

O presidente afirmou que “como uma nação vizinha e fraterna”, o Irã vai convidar todos os grupos afegãos a “fazer o possível para atingir um compromisso nacional”.

“Vamos monitorar o desenvolvimento e o Irã continua empenhado em relações de boa vizinhança com o Afeganistão”, concluiu.

 

O grupo fundamentalista Talibã assumiu neste domingo (15/08) o controle do palácio presidencial em Cabul, após o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, deixar o país. Os combatentes entraram na capital afegã depois de horas de cerco e após defender uma rendição pacífica do governo nacional.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp