Bahia

Mototaxistas protestam contra alta no preço da gasolina e provocam congestionamento na Avenida Paralela

Motociclistas montaram bloqueios próximo à estação do metrô no bairro do Imbuí e impedem a passagem de veículos.

 

Uma manifestação de mototaxistas na Avenida Paralela, nas imediações do bairro do Imbuí, em Salvador, provoca um congestionamento na via nesta quarta-feira (27). De acordo com a Superintendência de Trânsito da cidade (Transalvador) o trânsito está bastante intenso na região.

O grupo reclama da alta no preço da gasolina, que dificulta a atividade da categoria. Os manifestantes pararam veículos e bloquearam a via, próximo à estação do metrô, no sentido rodoviária.

O grupo chegou a interditar as cinco faixas da Avenida Paralela, mas liberou três delas com a chegada da Polícia Militar.

Motoristas que passam pelo local registraram imagens do trânsito e é possível ver que a fila de veículos se estende da estação Imbuí até, pelo menos, a Estação CAB.

Os trabalhadores dizem que, com o preço antigo do combustível, as condições eram melhores, já que a motocicleta é mais econômica que os carros. No entanto, com o aumento no valor da gasolina, o problema cresceu de tamanho.

“Passamos a ter um trabalho escravo. O que chama a atenção é que se [o alto preço do combustível] chegou na moto, que é visto como um veículo econômico, imagina os carros. Esse problema já não é mais um problema de classe. Tornou-se um problema nacional. O Brasil precisa enxergar que precisa ter uma política de preços no combustível. Se nós recebemos em real, não podemos pagar em dólar”, comentou um dos manifestantes.

 

Os profissionais dizem também que, para tentar cobrir o valor investido por causa da alta no preço, também precisaram aumentar o valor da corrida. Com isso, houve uma redução no número de passageiros.

 

Eles dizem que precisam agora ampliar a jornada de trabalho – com transporte de passageiros durante o dia e entrega de alimentos à noite – e complementar a renda mensal.

 

“Está diminuindo, e muito. Estamos tendo que repassar esse valor para o cliente para não ficar muito ‘puxado’ para a gente. Com o aumento [do valor da corrida], a queda de cliente foi mais de 50%”, pontuou.

 

Na terça-feira, postos de combustíveis de Salvador amanheceram com novos valores cobrados pelo litro da gasolina. Em alguns deles, os preços chegam aos R$ 7,09 para o tipo comum. Na segunda-feira (25), o produto custava, em média, R$5,99.

O etanol comum é vendido por mais de R$ 6 e o diesel beira o mesmo patamar. Já a gasolina aditivada é encontrada por R$7,39. Autorizado na segunda-feira, o reajuste notado na terça-feira foi o 11º, somente este ano.

A alta foi de 7,04% e ocorreu pouco depois de outra correção anunciada em 9 de outubro, de 7,2%. Antes disso, em 28 de setembro, o preço da gasolina já havia subido 8,89%. Ao todo, somente este ano, o preço do combustível já teve reajuste de 73,4% nas refinarias. As principais justificativas para o aumento são as cotações do dólar e do petróleo.

 

*g1ba


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp