Paraíba

Os efeitos da decisão do PT Nacional de fechar com RC pró-candidatura de Veneziano na Paraiba e as causas inconfessáveis não ditas

O formato e agenda do ex-ministro José Dirceu em João Pessoa por toda a semana articulando em tese  a pré-candidatura do senador Veneziano Vital ao Governo com apoio de Lula, Ricardo Coutinho e Luciano Cartaxo, como era de se esperar  já provocou fortes reações internas, como a desistência da pré-candidatura do professor doutor Charliton Machado. Mas há muito mais do que isso em curso.

Pragmático, Zé Dirceu veio com missão definida de fechar na forma do que o Diretório Nacional decidira sem abrir entendimento algum com as lideranças históricas do partido à base do velho centralismo democrático comum nas fases stalinista e ricardista conhecidas. Nada de diálogo nem contra-ponto, pois a ordem é fechar com o Ex e o resto que se dane.

ANTES DE CHARLITON

Em algum tempo da história, o PT Nacional deverá resposta esclarecedora porque decidira ignorar as instâncias partidárias e as bases de dados fulminantes para validar a “inocência” de RC na Operação Calvário quando, ao contrário dos dirigentes nacionais, o entendimento majoritário no partido é diferente diante dos “diálogos” existentes em negociação trucidando a tese de judicialismo e/ou perseguição política.

 

A questão é simples: a tese de mesmo cenário sofrido por Lula, neste caso comprovado, não se aplica “in totum” ao cenário paraibano posto que muitas das gravações, sem nem contar as delações brabas existentes – invariavelmente suspeitas (?) – detonam os argumentos  de só perseguição.

Em várias instâncias do PT indaga-se o que há “de algo maior entre RC e SP” para enquadrar o caso na PB ignorando a base local e por que a Direção não ouve nem quer saber dos contra-argumentos das lideranças históricas do PT e, diante da tese vigente de Lula de não olhar retrovisor, sequer ouviu o governador João Azevêdo que tem muito o que contar na história gerando assim muitas indagações não respondidas.

Aqui não se fala da possibilidade de abrigo de RC na campanha pelos “gestos” a Dilma e Lula na Transposição no passado, mas implodir as instâncias históricas partidárias que, inclusive já sofreram perseguição comprovada do ex-governador quando no PT ou PSB,  é dosagem além da racionalidade.

 

Este será o preço que o mais preparado e líder de todas as pesquisas vai ter que encarar e pagar diante da realidade.

ÚLTIMA

“O olho que existe/ é o que vê…”


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp