Brasil

Rodrigo Amorim, que liderou ataque a ato pró-Freixo, ameaçou vereadora e quebrou placa de Marielle

Em junho, a vereadora Benny Briolly recebeu um e-mail com o título “já estou contando as balas”. A mensagem partiu da conta institucional do deputado Amorim

 

Deputado Rodrigo Amorim (com a camisa de Jair Bolsonaro) e a vereadora Benny Briolly

247 – O deputado estadual do Rio de Janeiro Rodrigo Amorim (PTB), que teria liderado neste sábado (16) um ataque de bolsonaristas armados a um evento em apoio ao pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro Marcelo Freixo (PSB), já ameaçou de morte a vereadora de Niterói (RJ) Benny Briolly (PSOL).

O caso ocorreu no final de junho, quando a vereadora recebeu em seu e-mail uma mensagem enviada pela conta institucional de Amorim. O texto continha ameaças de morte e ofensas racistas e transfóbicas.

Com o título “já estou contando as balas”, o e-mail pressionava a vereadora a desistir de um processo contra o deputado por tê-la chamado, em 17 de maio, em sessão da Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), de “boizebú” e “aberração da natureza”.

Placa de Marielle

Na ocasião da campanha eleitoral de 2018, Amorim foi responsável por quebrar uma placa em homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada no início daquele ano, na companhia do hoje deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), preso no começo de 2022 por ameaçar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), as instituições e a democracia. 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp