Piauí

Wellington Dias rebate acusações de desvios em alfabetização e denuncia manipulação para atingir maior programa de inclusão social

Por Walter Santos com Alexandra Vieira

 

O ex-governador Wellington Dias, pré-candidato ao Senado, saiu em defesa do programa de alfabetização no Piauí, que, segundo denúncia da Revista Veja, a partir de dados de técnicos acusava uso até de mortos na contabilidade do sistema, algo considerado inconcebido e fruto de manipulação de dados por técnicos do TCE/PI pelo líder petista.

” Pelo modelo não tem chance de defunto estudar, só na cabeça de gente do mal mesmo. Pessoas como a dona Teresa Martins, que se alfabetizou aos 100 anos revelam outro conceito de vida”, explicou.

 

POR TRÁS DA DENÚNCIA

– Fizeram da indústria de denúncia e usando técnicos do TCE, já conhecidos  na arte para fazer espetáculo e uso na disputa eleitoral de 2022, e objetivando o maior programa de alfabetização do Brasil, neste momento, comentou ele apontando que o objetivo era “parar o programa e prejudicar os mais pobres. É só isto que querem, nada mais”.

 

Ele justifica o reparo em curso:

– Graças a Deus, Conselheiros e Conselheiras do TCE, assumiram a coordenação do processo e passaram a trabalhar dentro da lei, comentou ele dizendo a seguir ” que bom que o TCE está acompanhando, pois nos dá segurança para fazer o melhor! E sugestões para aperfeiçoar serão muito bem vindas.”

O QUE É O PROGRAMA

 

“O programa abre inscrições e em cruzamento de várias bases de dados, feitas pela Fundação Getúlio Vargas e Secretaria da Educação, são retiradas as pessoas que não preenchem os requisitos. De um total de 342.000 que fizeram inscrições no Programa de Alfabetização de Jovens e adultos (acima de 15 anos sem saber ler e / ou escrever ), apenas 170.000 já foram acatados, passando pela triagem entre FGV/ SEDUC, comentou.

Segundo adicionou “para quem faz alfabetização em contrato de parcerias com o Estado, há um modelo de contrato em que se paga por resultado, pelo número de entrega alfabetizado. Na testagem, ao final do curso programado, a pessoa faz uma prova escrevendo uma carta e também para ser lida por outra colega de turma e ainda lendo a carta de alfabetizado”.

Ele garante que ” recebem ainda como prêmio, R$ 440 pelo esforço da alfabetização ! A meta do Piauí é alcançar acima de 200.000 alfabetizadas e reduzir de 16% da população com mais de 15 anos analfabetas, em 2003 era 34%, para cerca de 8% em que está a média brasileira. E tudo até 2023″.

 

“MAIOR PROGRAMA DO BRASIL”

Conforme o ex-governador, “é o maior programa de alfabetização do Brasil, com recursos do Estado e voltado para alfabetizar e dar a oportunidade de aprender a ler e escrever. E após a alfabetização são inscritos em 2 outros programas, Programa de Educação Para Jovens e Adultos, onde pode ter a oportunidade de prosseguir estudando, fazer curso técnico  e chegar até a universidade, pois no Piauí tem presença de educação técnica e superior pública em 224 municípios, todos os municípios.”

 

 

E concluiu: “Pelo modelo não tem chance de defunto estudar, só na cabeça de gente do mal mesmo. Pessoas como a dona Teresa Martins, que se alfabetizou aos 100 anos, e em sua carta escreveu: ‘eu era cega e não sabia. Eu passei a enxergar pelas letras, na alfabetização.’ Temos é que agradecer a cada professor e professora que se dedicam para reparar o descaso do passado com estas pessoas, assim como já fizemos no Piauí com a alfabetização de aproximadamente 800.000 pessoas”.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp