Nordeste

Aulas presenciais em cursos técnicos, profissionalizantes e de idiomas são retomadas com restrições em Pernambuco

Nesta primeira etapa, as instituições de ensino só podem funcionar com 25% da capacidade

17/08/2020


Imagem meramente ilustrativa

A partir desta segunda-feira (17), estão liberadas aulas de cursos técnicos, profissionalizantes e cursos de idiomas em Pernambuco. Nesta primeira etapa, as instituições de ensino só podem funcionar com 25% da capacidade, além de permitir que somente alunos maiores de 18 anos participem das atividades.

Na unidade de Santo Amaro de Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), no Centro do Recife, as aulas presenciais devem ter menos alunos, a exemplo da turma do laboratório de práticas de refrigeração e climatização.

“Num espaço como esse, teríamos 25 alunos, até 4 alunos por bancada. Em função do momento que nós vivemos, esse laboratório foi totalmente remodelado e tivemos que adequar o espaço para 5 pessoas”, explicou o gerente escolar do Senai de Santo Amaro, Fernando Freyre.

Um protocolo de higiene e segurança também foi estabelecido para diminuir o risco de contaminação do novo coronavírus. Entre as medidas estão higienização das mãos com álcool em gel, tapete sanitizante para limpeza de calçados e abertura de janelas para circulação do ar durante as aulas.

“Temos um protocolo rígido que segue à risca todos os direcionamentos do governo do estado e se associa a práticas de higiene internacionais”, disse Freyre.

Outras fases
De acordo com o protocolo do governo de Pernambuco para cursos de idiomas, técnicos e profissionalizantes, o atendimento presencial pode ser feito com até 50% da capacidade a partir do dia 24 de agosto. Nesta data, estão liberadas as aulas apenas para estudantes a partir dos 15 anos de idade.

No dia 31 de agosto, o governo de Pernambuco deve liberar o atendimento presencial com até 75% da capacidade. Os cursos devem ser ofertados presencialmente apenas para estudantes a partir dos 11 anos.

Em 8 de setembro, a previsão é de que o atendimento presencial seja ofertado com 100% da capacidade, para todos os estudantes. A recomendação é de reduzir a ocupação de salas de aula e, se necessário, adotar o revezamento de turmas.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.