Nordeste

Hospital desativado é alugado pelo Governo da Paraíba para atender casos da Covid-19, em João Pessoa

O contrato de locação já foi assinado com os proprietários e os serviços de manutenção começam esta semana.

09/04/2020


REVISTA NORDESTE – O governador da Paraíba, João Azevêdo, anunciou, nesta quinta-feira (9), que o Estado está finalizando o processo de aluguel do antigo Hospital Santa Paula, em João Pessoa, que irá disponibilizar 150 leitos para o tratamento exclusivo da Covid-19. O contrato de locação já foi assinado com os proprietários e os serviços de manutenção começam esta semana.

De acordo com João Azevêdo, essa é mais uma ação do Governo da Paraíba para fortalecer a rede hospitalar e assegurar atendimento de qualidade às pessoas que precisarão de auxílio médico. Os novos leitos do Hospital Santa Paula se somam aos 130 que estarão disponíveis nos próximos dias no Hospital Solidário, montado no estacionamento do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita.

O Plano de Contingência estadual já preparou outros Hospitais de Referência, que estão distribuídos por macrorregião de saúde, sendo o Hospital Clementino Fraga, Santa Izabel e Hospital Municipal do Valentina na primeira Macro, em João Pessoa. Na segunda Macrorregião, o Hospital Pedro I e o Hospital de Emergência e Trauma Dom Luís Gonzaga Fernandes, em Campina Grande; e no Sertão e Alto Sertão, os hospitais Regionais de Cajazeiras, Pombal, Regional de Patos e o Infantil Noaldo Leite, também em Patos, garantindo, dessa forma, atendimento e, caso necessário, o deslocamento seguro dos pacientes de todas as regiões do Estado.

(Foto: Diário Oficial do Estado)

Convocação de profissionais de Saúde

Nesta quinta-feira (9), a gestão estadual publicou, no Diário Oficial do Estado, mais uma lista de convocação dos profissionais de saúde que trabalharão nos hospitais que estão sendo abertos para o atendimento  aos casos da Covid-19.  Eles foram  aprovados, recentemente, no processo seletivo promovido pelo Governo do Estado para suprir a demanda emergencial de atendimento na rede hospitalar durante a pandemia.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.