Ceará

79,7% das rodovias cearenses estão classificadas como ‘boas’

No comparativo entre 2019 e 2021, 80% das rodovias estaduais têm conceito “bom”.

 

Um levantamento da Superintendência de Obras Públicas do Ceará (SOP) aponta que 79,70% das rodovias estaduais do Ceará (CEs) estão em boas condições. Isso representa 6.863,52 km dos 8.611,70 km de rodovias nos 184 municípios.

Os dados constam na edição 2021 do Levantamento Visual Contínuo (LVC), monitoramento de defeitos de superfície de pavimento executado anualmente pelo órgão. A análise deste ano, que leva em conta o crescimento contínuo da malha viária estadual, aponta, na comparação com 2019, incremento de 1.100 km para o conceito “bom”.

 

Este resultado representa ampliação de 8,79 pontos percentuais na classificação de qualidade “boa” em 2021 na comparação com 2019. Por outro lado, foi registrada drástica queda no percentual do conceito “péssimo”, que em 2021 foi de 0,30% da extensão das CEs (25,84 km). Na mesma tabela, o conceito “ruim” caiu para 5,06% e o “regular”, para 14,94%.

Levantamento Visual Contínuo

O Levantamento Visual Contínuo, realizado este ano entre agosto e novembro, utiliza um sistema informatizado, que automatiza a coleta de dados no veículo que percorre toda a extensão de todas as CEs. Durante esse procedimento também é realizado o Levantamento Georreferenciado e Fotográfico (LGF) das rodovias sob jurisdição da SOP.

O veículo trafega a uma velocidade média de 40 km/h, capturando imagens e o cadastro dos defeitos são processadas para obtenção de uma nota associada a uma escala de qualidade.

Utilizando o Sistema Integrado de Gestão da Manutenção (Sigma), adotado pela Superintendência para o Sistema de Gerenciamento de Pavimentos (SGP), para cada intervalo de 500 metros (0,5 km), as falhas no pavimento são classificadas conforme o tipo, a extensão e severidade. E o Fator Equivalente de Defeito é ponderado ainda conforme o Volume Diário Médio (VDM) de veículos na rodovia.

Estudo da malha viária

Para execução do Levantamento Visual Contínuo, o veículo é preparado para percorrer e registrar toda a malha viária. Conta com hodômetro digital previamente calibrado, câmeras de alta definição para registro de imagens panorâmicas e uma câmera específica para registro do pavimento, além de GPS para georreferenciamento de todos os dados coletados.

Atualmente, são cinco câmeras instaladas: quatro com foco panorâmico, para ampla visualização da rodovia (visão do motorista, visão de ré e visões laterais), e uma câmera de alta definição apontada diretamente para o pavimento, para captação mais detalhada dos defeitos de superfície.

Como ferramenta de gestão e planejamento, o Levantamento Georreferenciado e Fotográfico permite uma análise visual do desempenho de obras rodoviárias e da execução da conservação rotineira, possibilitando assim uma análise da evolução das patologias de um trecho.

 

 

g1ce


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp