Brasil

Gleisi Hoffmann convoca militantes do PT para atos no dia 7 de setembro

Presidente do partido pede a dirigentes regionais que mobilizem os simpatizantes para o Grito dos Excluídos na mesma data em que bolsonaristas irão às ruas

                                                                               

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, divulgou na noite da última quarta-feira, (01), um vídeo convocando a militância e dirigentes do partido para irem às ruas no dia 7 de setembro. Na mesma data o movimento bolsonarismo vem se mobilizando para manifestações em defesa do presidente Jair Bolsonaro, a favor do voto impresso e contra instituições, como o Supremo Tribunal Federal.

A dirigente lembra que a data é tradicionalmente ocupada pelo Grito dos Excluídos, manifestação que teve origem na Igreja Católica, mas que mobiliza grupos e movimentos de esquerda há 21 anos, sempre no Dia da Independência. “Pegue o calendário, incentive a nossa militância. Nós precisamos mostrar que o Brasil tem jeito e que tem gente lutando pelo povo. A nossa pauta não é da violência, não é da escalada autoritária, não é contra instituições, não é pelo voto impresso. A nossa pauta é a vida do povo, e o povo está precisando muito de nós. Então, não esqueça: dia 7 estaremos nas ruas em todo o Brasil”, afirma no vídeo.

No site, o partido lista, junto com o vídeo de Gleisi, cerca de oitenta cidades onde os atos já estão confirmados. Os principais deverão ser em Brasília (9h), Rio de Janeiro (9h) e São Paulo (14h). Na capital paulista, há preocupação com a segurança porque o protesto da oposição irá ocorrer no Vale do Anhangabaú, na região central da cidade, no mesmo horário da manifestação bolsonarista na Avenida Paulista – os dois locais estão distantes apenas 3 km. O governador João Doria (PSDB) tentou impedir o evento da esquerda, mas a Justiça liberou a manifestação.

Além do PT, estão convocando os militantes para o Grito dos Excluídos organizações como o MTST (sem-teto), MST (sem-terra), UNE (estudantes) e centrais sindicais.

*com Veja

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp