Paraíba

Planilha revela dados de 23 casos investigados na Operação Calvário e aponta desvios de mais de R$ 434 milhões

Por Walter Santos

De acordo com levantamento minucioso que a Redação do Portal WSCOM teve acesso com exclusividade, os 23 casos investigados que integram as denúncias existentes no âmbito da Operação Calvário”, em torno do ex-governador Ricardo Coutinho, implicam no somatório de valores na ordem de R$ 434.026.009,15, em tese fruto de desvios de recursos públicos nas áreas da saúde e educação. Desse montante, R$ 143.860.156,19 estão sob medida cautelar de sequestro. Os dados foram levantados pelo Ministério Público da Paraíba, por meio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco-MPPB), com o apoio da Controladoria Geral da União (CGU), em consonância com Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

Em tempo: todos os casos foram deflagrados em novembro de 2018, após delação premiada do executivo Daniel Gomes, ex-líder da Cruz Vermelha Brasileira (CVB) concedida ao Ministério Público do Rio de Janeiro. Na oportunidade, ele denunciou os casos da Paraíba.

 

Segundo consta, o processo e as medidas cautelares que envolvem a organização criminosa (Orcrim) no âmbito da Operação Calvário, que estavam sob relatoria do desembargador do TJPB, Ricardo Vital de Almeida, foram transferidos de competência esta semana para a Justiça Eleitoral. No entanto, existem outros 25 processos tramitando na esfera criminal.

 

Conforme os números detalhados na Planilha, há registro de aquisição de imóvel no município de Sousa no valor de R$ 400 mil, onde seis pessoas estão indiciadas por desvios de recursos. Também consta nos autos a citação a uma Caixas de Bebidas, com vários réus envolvidos, que teria transportado valores desviados na ordem de R$ 875.000,00.

 

Os dados apontam a citação em dois casos ao nome de Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro, ex-assessora da Procuradoria-Geral do Estado, ligada ao ex-Procurador Geral do Estado, Gilberto Carneiro, que envolvem recursos supostamente desviados nos valores de R$ 448.975,90 e R$ 81.000,00, respectivamente.

A planilha aponta ainda a existência de suposto ‘propinotudo’ em outro caso, na ordem de R$ 7.751.357,32, que envolve nove pessoas denunciadas.

VOLUME ELEVADO

Conforme a lista de casos causados por denúncias, a Orcrim envolveu 35 pessoas denunciadas com desvios de R$ 134.200.00,00, cujos valores estão em cautelar de sequestro. Este é o valor de apenas de um processo que na última terça-feira (25) foi enviado para a Justiça Eleitoral a pedido da defesa.

 

Há outro processo/denúncia ainda envolvendo também auditor do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e sete pessoas denunciadas em desvios de R$ 223.000,00; outra cita o radialista Fabiano Gomes, em caso que envolve a Loteria do Estado da Paraíba (Lotep), sem citação de valores envolvidos.

OUTROS DESVIOS

A planilha relata caso envolvendo outra caixa de bebidas, que teria sido entregue ao ex-governador Ricardo Coutinho, cujo valor envolvido é de R$ 900.000,00. Na sequência, envolve o Laboratório Industrial Farmacêutico do Estado da Paraíba (Lifesa), com oito pessoas citadas, registrando desvios de R$ 250.000,00.

 

No caso da denúncia da Cruz Vermelha Brasileira (CVB), 23 pessoas estão citadas como envolvidas no desvio de R$ 6.597.156,19.

Há ainda outro caso citando sete pessoas no Caso Canal 40 pontuando desvios na ordem de R$ 1.600.000,00.

 

A planilha cita a Prefeitura do Conde em processo envolvendo seis pessoas com valores totais de R$ 363.952,00. Em outro processo dessa prefeitura, há citação com o Lifesa, mas sem especificar valores.

 

O levantamento lista duas situações envolvendo a empresa Art-final, com desvios em nome do empresário Pietro Harley, com valores de R$ 347.912,00 e R$ 250.000,00.

LIVROS E OUTROS

Ainda conforme a Planilha, existe o “caso dos livros”, que envolveu a aquisição de livros para a Secretaria de Estado da Educação, envolvendo 16 pessoas, cujos desvios somam R$ 2.025.000,00. Em outro processo denominado “Construindo Conhecimento”, 17 pessoas são citadas, com desvios de R$ 1.499.521,60.

 

A planilha cita também o envolvimento de quatro pessoas da Prefeitura de Campina Grande, no desvio de R$ 150.000,00.

 

Há também processo /denúncia referente a servidores codificados do Estado, na ordem R$ 215.989.501,72.

 

Em outro caso aparece as famílias Pahim e Coutinho em desvios de R$ 3.376.268, 31.

Já no caso da CVB Saúde relativo à gestão pactuada do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, com 13 pessoas envolvidas, o montante de desvios é de R$ 49.307.156,11.

 

Por fim, no 23º caso denunciado tratado como “CASA RC” consta se desvios na ordem de R$ 7.390.208,00.

Confira a planilha:

Foto: Reprodução

Ou CLIQUE AQUI para baixar o documento.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp