Maranhão

PRF apreende tatus mortos e 3.500 kg de queijo transportados de forma irregular

Segundo a PRF, a apreensão dos tatus mortos aconteceu na BR-316, na cidade de Caxias. Já o queijo foi apreendido em uma estrada vicinal, também em Caxias.

 

Dois homens foram detidos, no fim da noite dessa quinta-feira (29), após serem flagrados transportando tatus mortos. O caso foi registrado por volta das 23h40, no km 543, da BR-316, na cidade de Caxias. Ainda nessa quinta, a PRF fez a apreensão de 3.500 kg de queijo, transportados de forma irregular em uma estrada vicinal, também em Caxias.

Apreensão de animais silvestres

Dois homens estavam em um veículo I/Toyota Hilux CD vermelho, com placa do Piauí, quando foram abordados por uma equipe da PRF. De acordo com a polícia, a caminhonete era conduzida por um idoso de 60 anos, morador da cidade de Timon, que estava acompanhado de um passageiro.

Durante a abordagem, a polícia percebeu que tanto o passageiro quanto o motorista utilizavam roupas camufladas de mangas compridas, botas, dando indícios de que, possivelmente, viriam de uma caçada.

A PRF perguntou ao motorista e ao passageiro se eles estavam caçando, mas os homens negaram o fato. A polícia fez uma busca no interior do veículo e encontrou dentro de mochilas camufladas vários utensílios utilizados para caça, tais como:

  • quatro lanternas
  • dois miras laser
  • um apito
  • um óculos de visão noturna
  • um chifre de veado.

A polícia encontrou, ainda, redes de dormir, meias, luvas, entre outros itens. E, na traseira do veículo, havia um saco com dois tatus mortos com perfurações na região da cabeça.

Indagados sobre os animais silvestres encontrados, os homens disseram que uma terceira pessoa havia dado para eles.

Os animais foram fotografados e, posteriormente, destruídos na frente dos detidos.

Diante das informações obtidas foi constatado, a princípio, ocorrência de matar, perseguir, caçar, apanhar, vender espécimes da fauna silvestre.

Queijo apreendido

Nessa quinta-feira (29), a PRF também fez a apreensão de 3.500 Kg de queijo, transportado de forma irregular. A apreensão foi feita por volta das 12h15, durante o policiamento ostensivo em uma estrada vicinal, no município de Caxias.

A PRF avistou um caminhão VW/8.150e Delivery, de cor branca e placa do Maranhão, circulando pelo local. O caminhão era conduzido por um homem de 45 anos, morador da cidade de Açailândia, que estava acompanhado de dois passageiros.

A equipe solicitou a documentação pessoal, do veículo e da carga. O motorista informou que estava sem habilitação e que não estava transportando nada.

A PRF fez vistoria no carro e descobriu uma carga de queijo in natura. Segundo a polícia, o queijo estava sendo levado dentro de sacos plásticos, sacos de ráfia, sem nenhuma refrigeração e sem nenhuma cobertura, ficando expostos.

Indagado sobre a carga, o motorista e proprietário do veículo declarou que fez o transporte de queijos pelo menos em outras duas ocasiões. Em outra ocasião, há cerca de 15 dias, transportou um carregamento de 2.200kg. Segundo ele, esse queijo tem origem na região de Buriticupu, no Maranhão.

A carga teria como destino compradores em Timon e em Teresina, capital do Piauí.

O passageiro declarou à PRF ter feito cerca de outras quatro viagens semelhantes, que começou as viagens em fevereiro deste ano. O homem afirmou que eles trazem queijo e voltam com verduras para vender na região de Santa Luzia e Santa Inês.

Diante dos fatos, a PRF acionou a Agência Estadual de Defesa Agropecuária (AGED), para efetuar os procedimentos cabíveis.

A conferência da carga totalizou 3.300Kg de queijo coalho e 200Kg de queijo mussarela, totalizando 3.500Kg de queijo. A carga foi levada para um terreno onde foi enterrada e destruída.

Diante das informações obtidas foi constatada, a princípio, ocorrência de crime contra as relações de consumo.

 

 

*G1MA

 


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp