Paraíba

Sem-terra gay é assassinado em assentamento na Paraíba; MST denuncia crime de homofobia

Brasil de Fato – O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) denunciou, nesta segunda-feira (4), o assassinato do militante gay sem-terra Severino Bernardo da Silva, a Suzy, residente do pré-Assentamento Vanderlei Caixe, localizado no município de Pedras de Fogo, na Paraíba.

 

O corpo de Suzy, que morava no local há nove anos, foi encontrado pelos vizinhos às 5h da manhã, ao lado da casa onde vivia só. O corpo continha sinais de violência, golpes de facão, faca e perfurações de um escavador.

 

A polícia de Pedras de Fogo foi ao local para dar início às investigações. A linha de investigação assumida pelo delegado do caso é de crime de homofobia.

 

Em nota, o MST informa que Suzy participava assiduamente das atividades do movimento e tinha o sonho de tornar-se assentada da reforma agrária. Em seu pedaço de terra, cultivava macaxeira, batata-doce, inhame, abacaxi, mamão, maracujá, banana e abacate.

 

Para Alessandro Mariano, do Coletivo Nacional LGBT do MST, trata-se de um crime de ódio.

 

“Nenhum ser humano merece o que aconteceu com a Suzy. Na verdade, isso só reforça a importância de movimentos sociais como o MST fazerem a luta contra a LGBTfobia, que segue violentando muitas LGBTs que vivem no campo, mas também que assassinam, que tiram vidas e sonhos. Na verdade, estamos muito sentidos, e agora espera-se que a Justiça, que a polícia possa fazer investigações e, de fato, punir quem fez isso”, declara ele.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp