Internacional

Tempestade mata ao menos 12 no sudeste da África e há previsão de mais chuva

 

Pelo menos 12 pessoas morreram durante a Tempestade Eloise no sudeste da África, de acordo com dados confirmados por autoridades locais nesta segunda-feira (25). Os ventos fortes, chuvas e inundações que atingem a região desde sábado (23) também destruíram prédios e plantações.

O ciclone tropical começou na província de Sofala, no centro de Moçambique, mas perdeu força e foi classificado posteriormente como uma tempestade, ao se mover para o interior do continente e chegar a países como Zimbábue, África do Sul e Botsuana.

Seis pessoas morreram em Moçambique, informou o Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD), enquanto o número de pessoas que foram deslocadas pelas autoridades passou de 8.000. Casas, plantações agrícolas e a infraestrutura pública do local também foram danificadas, inundadas ou destruídas.

Em eSwatini, nação anteriormente conhecida como Suazilândia, o número de mortos pelas enchentes de acordo com a polícia é de dois, enquanto três pessoas foram mortas no Zimbábue e uma em Madagascar. As chuvas contínuas, embora tenham diminuído, ameaçam novas inundações.

“A precipitação está começando a diminuir lentamente”, disse Puseletso Mofokeng, analista sênior do Serviço Meteorológico Sul-Africano.

“Mas ainda vamos continuar com a possibilidade de inundações porque o solo já está supersaturado”, disse ele, acrescentando que isso significa que qualquer quantidade de chuva agora pode causar enchentes, mas que provavelmente serão focos pontuais, mais localizados.

A autoridade nacional de recursos hídricos do Zimbábue também alertou que as barragens estavam transbordando e poderiam causar novas inundações em breve.

No centro de Moçambique, a Tempestade Eloise exacerbou as inundações que já tomavam conta do local, com aldeias e vastas áreas de cultivo agrícola submersas em água e barro depois que os rios estouraram suas margens.

As chuvas no Zimbábue também são comuns nessa época do ano, em que os rios estão cheios. Foi isso que contribuiu para as enchentes devastadoras após o Ciclone Idai, em março de 2019.

Mofokeng disse que Eloise deve se deslocar para o sudoeste de Botswana na terça (26), onde vai causar fortes chuvas. Mais precipitações também estão previstas na África do Sul nos próximos dias.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp