Ceará

Vereadores são investigados por envolvimento em exploração de jogo do bicho e fraudes no interior do Ceará

Além dos vereadores, três servidores públicos vão ficar afastados pelo período de 180 dias até que as investigações sejam concluídas

 

Três vereadores e três servidores públicos são investigados por suspeita de envolvimento em exploração de jogo do bicho e por fraude em licitações. Os mandados foram cumpridos nesta quinta-feira (18), durante uma operação da Polícia Civil. em seis cidades do Ceará, incluindo Fortaleza. Houve cinco prisões de pessoas envolvidas na exploração do jogo do bicho e por porte de arma de fogo.

 

Os parlamentares são da cidade de Juazeiro do Norte, na região do Cariri. Um deles é ex-vereador da cidade, enquanto os outros dois foram reeleitos e estão cumprindo mandato. Os dois últimos são investigados por fraudes em licitação e outros crimes contra a administração pública. Eles foram afastados por 180 dias, enquanto durarem as investigações, assim como os servidores públicos.

 

O prazo pode ser renovado pelo juiz.

Outras cinco pessoas foram presas durante a operação, sendo três por envolvimento na exploração do jogo do bicho e dois por porte de arma de fogo.

Foram apreendidos 39 veículos, armas, cerca de R$ 700 mil em espécie e uma quantia em ouro. O grupo movimentou cerca de R$ 400 milhões entre 2016 e 2020.

A “Operação Públio Vatínio” foi realizada com objetivo de desarticular o bando criminoso que atua nas cidades do Sul e Centro-Sul do Ceará. Além da exploração ilegal do jogo do bicho, os membros da organização são suspeitos de crimes contra administração pública nos municípios onde atuavam.

 

No total, foram cumpridos 97 mandados judiciais, entre ordens de busca e apreensão, medidas cautelares como uso de tornozeleira eletrônica, apreensão de bens como imóveis e veículos, além de bloqueio de contas bancárias.

Os mandados judiciais foram cumpridos nas cidades de Juazeiro do Norte, Crato, Barbalha, Várzea Alegre e Fortaleza. As ordens judiciais foram determinadas pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas em Fortaleza.

 

g1ce


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você


Receba Notícias no WhatsApp